A Agenda 2030 e a pesca amazônica: uma busca ao desenvolvimento regional

This abstract has open access
Abstract Summary
A pesca artesanal na região amazônica é uma prática milenar, cultural e socioeconômica. A atividade pesqueira realizada na costa do Pará usufrui de uma riqueza de ecossistemas e de recursos pesqueiros, responsável por grandes produções de pescado e também pelo sustento de milhares de famílias ribeirinhas e de comunidades costeiras. Apresenta-se como área de estudo o ambiente amazônico costeiro e como objeto a pesca artesanal costeira amazônica, esse artigo tem como objetivo: Analisar, segundo a Agenda 2030 para o desenvolvimento, de que forma alguns de seus objetivos estão alinhados à pesca artesanal costeira e as respectivas influências nos aspectos sociais, econômicos e ambientais com o alcance dos objetivos traçados. Pressupõem-se a importância da pesca artesanal nos aspectos econômicos, social e ambiental às localidades e região amazônica, assim como a assertiva que o fortalecimento das políticas públicas alinhadas à ampliação das redes de governança da pesca - do pescador ao governante - corresponde a um desenvolvimento sustentável. Com essas premissas e conceituando a Agenda 2030 para o Desenvolvimento como um plano de ação mundial, composto por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas, compondo os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Os objetivos alinhados à pesca artesanal foram cinco: i) Prosperidade: alinhada a assegurar que as pessoas possam desfrutar uma vida próspera e com realização pessoal; ii) Pessoas: a pobreza e a fome são foco para o fim, conforme esse objetivo; iii) Planeta: a gestão sustentável dos recursos naturais, especialmente os recursos pesqueiros, transporá à atividade pesqueira; iv) Paz: ponto que alinha desenvolvimento sustentável à paz, de modo que a contenção de violências em regiões fora dos centros urbanos também é foco e envolve a atividade pesqueira e v) Parceria: trata-se de uma parceria global para o desenvolvimento sustentável, o ecossistema amazônico e os costeiros como os manguezais são de importância mundial. A Atividade Pesqueira, gerida com enfoque nos cinco objetivos apontados trará mudanças positivas não somente à atividade em si, mas às demais atividades agropastoris e pesqueiras, principalmente as populações ribeirinhas e comunidades tradicionais. Conclui-se que a pesca artesanal costeira, não somente do Pará, mas como da região amazônica a partir dos cinco objetivos e com o fortalecimento de sua governança e com uma base de políticas públicas mais efetivas corresponderá a mudanças significativas quanto ao desenvolvimento local e regional. Os aspectos econômicos, sociais e ambientais serão evoluídos positivamente, assim como a plena melhoria da população local e dos pescadores, resultando nos objetivos elencados pela Agenda 2030.
ID del abstract:
2018471177
Tipo Propuesta
Comunicación (documento en extenso - no presencial)
Tópico
POL01 La política publica de desarrollo sustentable

Comments